Última hora

Última hora

Bucareste terá de se ocupar dos seus ciganos

Em leitura:

Bucareste terá de se ocupar dos seus ciganos

Tamanho do texto Aa Aa

A Roménia ignora e rejeita os seus ciganos é a grande crítica feita pelos próprios elementos desta etnia e pelas ONG’s que ajudam em França esta comunidade.

As expulsões para a Roménia decretadas pelo governo de Nicolas Sarkozy em nada resolve a situação destas pessoas.
“Porque abandonamos a Roménia? Porque há gente que nâo gosta de nós. Ninguém nos ajuda. Aqui temos quem dos dê comida. Na Roménia não recebemos nada. Aqui há mais meios, temos subsídios”, diz um homem cigano.

No acampamento de Mons Barouel, nos subúrbios de Lille as barracas ilegais foram derrubadas e as famílias ciganas estão a ser expulsas com 300 euros no bolso por pessoa mas não sabem que futuro as espera.

“ A Comissão Europeia lembrou que enviou 20 mil milhões de euros ao governo romeno para favorecer o desenvolvimento mas parece que os ciganos não fazem absolutamente parte da população. Eles não têm beneficiado de qualquer ajuda de integração. Eles são odiados, é preciso dizê-lo, acabo de chegar da Roménia e vi” acusa Martine Puzin presidente da ONG Pedra Branca.
Uma acusação que o governo de Bucareste rejeitou numa entrevista à Euronews.
Nesta altura o governo romeno dispõe três mil milhões de euros de fundos para desenvolvimento de recursos humanos.