Última hora

Última hora

Gás lacrimogéneo no início da campanha eleitoral na Venezuela

Em leitura:

Gás lacrimogéneo no início da campanha eleitoral na Venezuela

Tamanho do texto Aa Aa

O início da campanha eleitoral para as legislativas venezuelanas foi marcado pela repressão de uma manifestação de opositores em Caracas.

A polícia dispersou com gás lacrimogéneo um grupo de candidatos da oposição que tentava aceder ao parlamento.

Segundo as autoridades, os manifestantes teriam tentado forçar a entrada no edifício.

“Fomos recebidos não com palavras de boas-vindas, mas com gás lacrimogéneo disparado por um grupo de polícias que cumpriam as ordens da Assembleia Nacional. Claro que condenamos o acto mas vamos permanecer nas ruas”.

Os incidentes dão o tom a uma campanha eleitoral difícil para Hugo Chavez, após 11 anos no poder à cabeça da chamada revolução bolivariana.

Simbolicamente, o presidente deslocou-se a Cuba, onde se reuniu durante cinco horas com o líder da revolução cubana, Fidel Castro.

Chavez baptizou a campanha do partido socialista para as eleições de 26 de Setembro de “Operação demolição”.

Mas as sondagens apontam para uma queda de popularidade do presidente cujo partido deverá perder o monopólio do parlamento.