Última hora

Última hora

Japão mostra detalhes da pena capital

Em leitura:

Japão mostra detalhes da pena capital

Tamanho do texto Aa Aa

O Japão mostra pela primeira vez o sistema de punição capital ao público.

Numa visita oferecida aos jornalistas foram filmados os detalhes do mecanismo que mata os condenados, Tóquio procura assim alimentar o debate sobre a manutenção da pena capital.

Todas as execuções no Japão são por enforcamento e os condenados no corredor da morte não sabem quando serão executados até o último minuto, ao mesmo tempo que os familiares só são informados depois da execução.

Juntamente com os Estados Unidos, o Japão é um dos poucos países industrializados que mantém a aplicação da pena capital. Apesar das críticas de grupos de Direitos Humanos como a Amnistia Internacional e da principal associação japonesa de advogados, há pouco apelo do público contra a pena de morte no Japão, onde uma pesquisa recente mostrou que mais de 80% da população apoia sua adoção.

Mas a visita dos meios de comunicação ao Centro de Detenção de Tóquio – transmitida pelas principais emissoras de televisão – parece ter sido promovida pela ministra da Justiça Keiko Chiba, que é contra a pena capital.

Em julho, Chiba aprovou – e testemunhou – o enforcamento de dois condenados por assassinato, dizendo que a ação fazia parte das suas obrigações como ministra da Justiça. Depois das execuções, ela disse que continua a apoiar o fim da pena de morte e, como forma de estimular o debate público sobre o assunto, ordenou que jornalistas tivessem acesso às instalações onde os condenados são executados.

Segundo a imprensa japonesa, esta é a primeira vez que isso acontece desde pelo menos o final de Segunda Guerra Mundial. Ela também prometeu criar um painel ministerial para discutir a pena de morte e se ela deve ser abolida.