Última hora

Última hora

Manifestação contra lapidação de iraniana

Em leitura:

Manifestação contra lapidação de iraniana

Tamanho do texto Aa Aa

Cerca de 300 pessoas juntaram-se ao princípio da tarde deste sábado, em Paris, em apoio de Sakineh Mhammadi Ashtiani, a cidadã iraniana acusada de adultério e sob quem recai a ameaça de morte, por lapidação.

A concentração foi convocada pela Associação Feminista “Nem Putas, Nem Submissas”, Liga Internacional dos Direitos das Mulheres e Movimento pela Paz e Contra o Terrorismo.

Entre os presentes, estava o escritor Marek Halter.

“Para mim, a mulher é o termómetro da humanidade, da qualidade da humanidade. E podemos desafiar todos os chefes de Estado do mundo: digam-nos como tratam as mulheres do vosso país e nós diremos como vocês são”.

Outras manifestantes lamentaram que práticas medievais tenham sobrevivido, até aos nossos dias:

“Estou aqui porque considero isto uma grande injustiça, é terrível. Não percebo como isto pode existir hoje”.

A presidente da “Nem Putas, Nem Submissas”, disse que Sakineh está informada desta e de outras 100 concentrações.

Catherine Ashton, chefe da diplomacia europeia apelou a todos os estados comunitários, para afirmarem a sua condenação destas práticas.