Última hora

Última hora

Confrontos em manifestação de extrema-direita

Em leitura:

Confrontos em manifestação de extrema-direita

Tamanho do texto Aa Aa

Em Bradford, no norte de Inglaterra houve confrontos entre manifestantes de extrema-direita e contra-manifestantes, anti-fascistas.

Uma cidade com uma forte comunidade de origem paquistanesa.

No meio, ficou a polícia, tentando isolar os dois grupos. Mas acabou por deter cinco pessoas.

A manifestação foi convocada por um grupo de extrema-direita, a Liga Inglesa de Defesa, que se caracteriza por um agressivo anti-islamismo.

À manifestação acorreram 700 activistas proto-fascistas.

À espera estavam 300 contra-manifestantes, mobilizados pela União Anti-Fascista.

Os confrontos tornaram-se inevitáveis.

A população islâmica de Bradford assistiu a tudo, com aparente tranquilidade.

A manifestação pretendia protestar contra aquilo a que a EDL chama de “propagação do islamismo radical”. Como palavras de ordem, os manifestantes gritavam “deixem-nos o nosso país”, “acabem com as mesquitas” e “não à charia”.

A manifestação não estava autorizada, para evitar os desacatos de 2001.

Um activista de extrema-direita acabou no hospital.