Última hora

Última hora

Direita ultraconservadora ocupa Lincoln Memorial no dia de Martin Luther King

Em leitura:

Direita ultraconservadora ocupa Lincoln Memorial no dia de Martin Luther King

Tamanho do texto Aa Aa

No mesmo local e no mesmo dia do famoso discurso de Martin Luther King, “Eu Tenho Um Sonho”, o Lincoln Memorial de Washington foi palco de um comício bastante distinto.

O conhecido comentador de rádio e televisão, Glenn Beck, organizador do evento promovido pelo movimento populista conservador Tea Party apelou a um regresso aos valores tradicionais norte-americanos.

A manifestação reuniu perto de cem mil vozes críticas da administração Obama e apoiantes da direita ultraconservadora, segundo meios de comunicação; meio milhão, segundo os organizadores.

Figura símbolo do movimento populista, a ex-candidata à vice-presidência Sarah Palin disse à multidão sentir o “espírito de Martin Luther King”. Declarando orgulho nas cores da bandeira dos Estados Unidos e gratidão para com as tropas norte-americanas, Palin pediu que todos “juntos, com honra, restaurem” o país.

Beck defendeu a coincidência de data com o aniversário do discurso do líder do Movimento dos Direitos Civis, a 28 de Agosto de 1963, mas não evitou acusações de racismo e críticas da comunidade negra.

A pouca distância do comício do Tea Party, os 47 anos das palavras históricas de Martin Luther King foram celebrados com uma marcha liderada pelo activista Al Sharpton.

O reverendo acusou Beck de trair a mensagem de igualdade entre raças de Martin Luther King.