Última hora

Última hora

Desaparecidos: uma guerra sem fim para a ONU

Em leitura:

Desaparecidos: uma guerra sem fim para a ONU

Tamanho do texto Aa Aa

A ONU assinala hoje o dia internacional das pessoas desaparecidas.

Um problema que afecta particularmente os Balcãs onde, 10 anos após a guerra que abalou a região, milhares de famílias continuam à procura de cerca de 15 mil parentes desaparecidos.

Centenas de pessoas concentraram-se este fim-de-semana na capital do Kosovo, Pristina, para recordar a situação.

“Esta manifestação serve para lembrar as instituições locais e internacionais de que todas estas pessoas têm nomes e moradas”.

Para a Cruz Vermelha, a falta de informações sobre o paradeiro destas pessoas continua a ser um obstáculo à reconciliação entre os inimigos do passado, como acontece entre a Sérvia e o Kosovo.

“Eu já não tenho esperança de que o meu filho esteja vivo, mas gostaria de encontrar os seus restos mortais ou a sua sepultura para levar-lhe flores. Talvez pudesse com isso acalmar o sentimento de revolta”.

A ONU alerta igualmente para a situação do Iraque, onde milhares de pessoas permanecem desaparecidas na sequência de três décadas de conflitos no país.