Última hora

Última hora

Atirador da Eslovénia tinha porte de arma

Em leitura:

Atirador da Eslovénia tinha porte de arma

Tamanho do texto Aa Aa

As marcas das balas nas fachadas dos edifícios ficarão, por muito tempo, na memória dos eslovacos. São vestígios do tiroteio inédito que, na manhã de segunda-feira, abalou o país.

Vinte e quatro horas depois, as interrogações continuam. O que é que levou um homem de 48 anos a matar, a sangue frio, sete pessoas? Ninguém sabe.

Sabe-se apenas que a arma utilizada estava registada e o atirador possuía mais duas pistolas.

Para os habitantes de Bratislava, as memórias estão bem vivas. “Quando aqui cheguei, vi um corpo sem vida, na rua, e um homem aos tiros, para todo o lado, com uma arma grande… “, diz uma habitante, que mostra com as mãos o tamanho da arma.

Segundo os média eslovacos, o homem era um antigo soldado. Esta informação não confirmada pela polícia.

O homem matou seis membros da mesma família, de etnia cigana, segundo a polícia. E matou também uma vizinha, que observava pela janela, antes de se suicidar. Treze pessoas ficaram feridas.

Este é o pior drama jamais vivido na Eslováquia.