Última hora

Última hora

Atentado do Hamas contra negociações israelo-palestinianas

Em leitura:

Atentado do Hamas contra negociações israelo-palestinianas

Tamanho do texto Aa Aa

A morte de 4 israelitas num ataque do Hamas, na Cisjordânia, poderá confirmar o pessimismo em torno das negociações de paz que se iniciam hoje em Washington.

O movimento islamita, oposto às discussões, reivindicou a acção armada que vitimou quatro habitantes do colonato de Kyriat Arba, nos arredores de Hebron.

Num comunicado, o Hamas anunciou que vai prosseguir os ataques contra o que chama de “crimes da ocupação” e para provar as “falhas de segurança e de coordenação entre israelitas e palestinianos”.

A acção ocorreu três horas antes da chegada do primeiro-ministro israelita a Washington.

“Nós não vamos deixar que o terror decida onde é que os israelitas podem viver ou a configuração das nossas fronteiras. Estes e outros temas vão ser definidos pelas negociações de paz actuais”, afirmou Benjamin Netanyahu.

Mas o ataque do Hamas ameaça piorar o entendimento entre os dois líderes em torno da questão decisiva dos colonatos israelitas.

O presidente da autoridade palestiniana, Mahmoud Abbas, exige que Israel não suspenda a moratória que impede novas construções na Cisjordânia, e que expira no dia 26 de Setembro.

O atentado de ontem, poderá dar novos argumentos aos políticos israelitas, entre os quais vários membros do governo, que se opõem a qualquer concessão, em nome da segurança do Estado.