Última hora

Última hora

General francês expulso do memorial de Srebrenica

Em leitura:

General francês expulso do memorial de Srebrenica

Tamanho do texto Aa Aa

O general francês Philippe Morillón foi expulso esta sexta-feira do memorial de Srebrenica por mulheres e familiares das vítimas do massacre de 1995.

O militar dirigiu as forças das Nações Unidas na Bósnia entre 1992 e 93, quando o enclave de Srebrenica foi declarado sob protecção da ONU.

O general disse que se soubesse o que iria acontecer dois anos depois, “teria evacuado todo o território”. Mas sublinha que na altura não pode fazê-lo, porque “seria considerado cúmplice da limpeza étnica e porque o governo de Sarajevo não queria”.

Quando visitou Srebrenica em 1993, durante o conflito, Morrillón tinha prometido que “nunca abandonaria” a população, depois de residentes do enclave lhe terem pedido protecção contra uma tragédia que consideravam iminente.

Os familiares das vítimas responsabilizam o general por não ter impedido o massacre de oito mil homens e adolescentes muçulmanos, pela mão das forças sérvias da Bósnia.