Última hora

Última hora

Vítimas do atentado no Paquistão foram a enterrar

Em leitura:

Vítimas do atentado no Paquistão foram a enterrar

Tamanho do texto Aa Aa

Este sábado foi tempo para os funerais das vítimas do atentado bombista de ontem, na cidade paquistanesa de Quetta.
 
As autoridades já confirmaram os números da tragédia: 57 mortos e 197 feridos.
 
As fotografias das vítimas foram exibidas nos funerais. Pertenciam todas à minoria xiita e participavam numa manifestação.
 
Foram vítimas de um bombista suicida que se fez explodir, no meio da multidão.
 
O assunto é tratado em grandes espaços informativos, o que provocou uma corrida aos jornais.
 
Os xiitas dizem que a culpa é do governo:
  
“Isto foi um incidente trágico, que aconteceu porque o nosso governo é ineficiente. Isto está a acontecer porque os nossos líderes são ineficazes. Enquanto não tivermos um bom governo, um bom sistema, enquanto não tivermos melhores lideres a comandar o nosso país, este tipo de incidentes vai continuar a ocorrer”.
 
Um comerciante diz que tudo isto contribui para a crise no comércio:
 
“O que é que podemos fazer numa situação destas? Toda a cidade está transformada num tormento. Estamos na época pós-ramadão e as pessoas precisam de fazer as suas compras, mas o negócio tem estado fraco. Por um lado, fomos flagelados pelas cheias, por outro temos estas explosões. Todo o comércio está morto. O que vamos fazer, para desenvolver este país?”.
  
Nos últimos três anos, houve cerca de 400 atentados no Paquistão. Provocaram mais de 3.600 mortos.