Última hora

Última hora

Aluimentos de terras na Guatemala já fizeram 37 mortos

Em leitura:

Aluimentos de terras na Guatemala já fizeram 37 mortos

Tamanho do texto Aa Aa

Os deslizamentos de terras, provocados pelas fortes chuvas que se abateram sobre a Guatemala nos últimos dias, fizeram 37 mortos e 40 desaparecidos, de acordo com o último balanço oficial.

As autoridades registaram mais de 40 mil sinistrados, mas os números podem vir a agravar-se à medida que vão surgindo relatos de novos episódios.

Este domingo, um brutal aluimento deixou cerca de cem pessoas soterradas numa das principais auto-estradas do país. As vítimas tentavam desatolar um autocarro que ficara preso, na véspera, na principal via rodoviária Inter-Americana, a oeste da capital, quando foram surpreendidas por um novo desabamento.

O vice-presidente da Guatemala mostra-se preocupado: “Ficamos muito alarmados ao testemunhar estas tragédias, que são resultado das alterações climáticas que nos estão a afectar. O risco é elevado. Temos de reforçar as estradas e os pontos críticos”, diz Rafael Espada.

Um porta-voz dos bombeiros disse que outros deslizamentos de terras ocorreram no país, quase em simultâneo.

O mau tempo que agora afecta a Guatemala, levou o Presidente, Alvaro Colom, a decretar no sábado o estado de emergência.

Em Maio passado, a Guatemala tinha já sido devastada pela tempestade tropical Agatha, que provocou 165 mortos e mil milhões de dólares de prejuízos.

Além da Guatemala, toda a América Central enfrenta uma estação das chuvas de rara violência.

Nos últimos meses, o mau tempo provocou 55 mortos nas Honduras, pelo menos 40 na Nicarágua, nove em El Salvador e três na Costa Rica.