Última hora

Última hora

Espanha: Líderes políticos reagem com prudência à proposta de cessar-fogo da ETA

Em leitura:

Espanha: Líderes políticos reagem com prudência à proposta de cessar-fogo da ETA

Tamanho do texto Aa Aa

Prudência é a palavra de ordem dos mais altos responsáveis políticos espanhóis em reacção ao anúncio do cessar-fogo feito pela ETA, este domingo.

Desta vez a mensagem do grupo terrorista basco foi difundida pelo canal televisivo britânico BBC e não pelo jornal Gara, meio de comunicação de predilecção da organização para divulgar os seus comunicados.

O porta-voz do governo basco, Rodolfo Ares, referiu em conferência de imprensa que “é uma boa notícia, mas neste momento tenho que dizer que o comunicado é absolutamente insuficiente porque não responde ao que a imensa maioria da sociedade basca exige da ETA: que é que deixe definitivamente a actividade terrorista.”

A Esquerra Abertzale, ou esquerda independentista, que tem vindo a pressionar a ETA para que declare um cessar-fogo, congratulou-se com o anúncio.

Txelui Moreno apelou para “que todos os agentes políticos, sindicais e sociais, os governos de Madrid e Paris e a comunidade internacional assumam as suas responsabilidades e respondam de maneira construtiva ao desejo maioritário da sociedade basca.”

E porque se fala de comunidade internacional, uma das primeiras reacções estrangeiras ao anúncio da ETA foi feita por Gerry Adams, líder do partido norte-irlandês Sinn Fein, ex-braço político do Exército Republicano Irlandês.

Adams considera o comunicado “muito significativo. É um compromisso da ETA para seguir meios democráticos e pacíficos. Quero acreditar que o governo espanhol não vai perder esta oportunidade e lidar com ela de uma forma muito positiva.”

O último cessar-fogo da ETA ocorreu a 22 de Março de 2006 e durou até 30 de Dezembro dia em que a organização terrorista basca realizou um atentado no aeroporto de Barajas, em Madrid, fazendo duas vítimas mortais.