Última hora

Última hora

Primeiro-ministro libanês afasta envolvimento da Síria na morte do seu pai

Em leitura:

Primeiro-ministro libanês afasta envolvimento da Síria na morte do seu pai

Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro libanês diz que foi um “erro” acusar a Síria de envolvimento no atentado bombista que em 2005 matou o seu pai, Rafik Hariri, e outras 22 pessoas.

Em declarações ao jornal saudita Asharq al-Awsat, Saad Hariri admite que as acusações contra Damasco foram motivadas por questões políticas.

A Síria sempre negou qualquer envolvimento no atentado com um camião armadilhado que matou o então líder do Governo libanês.

As afirmações de Saad Hariri surgem num período de renovada influência síria no Líbano. Desde Dezembro, o primeiro-ministro libanês já protagonizou cinco visitas a Damasco, e as duas partes têm vindo a apelar à reconciliação.

Rafik Hariri, um homem de negócios que queria reconstruir o Líbano depois de 15 anos de guerra civil (1975-1990), dizia pretender limitar a influência da Síria no Líbano.

A morte de Hariri provocou protestos massivos anti-sírios no Líbano que culminaram na “Revolução do Cedro”, obrigando a retirada do exército sírio após 30 anos de domínio político e militar sobre o pequeno país vizinho.