Última hora

Última hora

França a meio gás

Em leitura:

França a meio gás

Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de pessoas manifestaram-se, em França, contra a reforma do sistema de pensões.
 
A jornada de greve deixou o país a meio gás. O Governo diz cerca de um milhão de pessoas aderiu ao protesto, os sindicatos falam em dois milhões e meio.
 
Uma guerra de números que passou ao lado de todos os que, esta terça-feira, desfilaram em mais de 100 cidades francesas.
 
O objectivo é chumbar a reforma do sistema de pensões que pretende alterar a idade mínima de reforma dos 60 para os 62 anos.
 
“Não negamos a necessidade de uma reforma do sistema de pensões, mas antes é preciso dividir a riqueza de forma equitativa. O governo exige dos trabalhadores um esforço de 85% e 15 ao patronato. E para nós isso é inaceitável” afirma o sindicalista Eric Chenais.
 
A greve afectou a circulação dos transportes ferroviários e urbanos. No que toca aos comboios de Alta Velocidade apenas circularam dois em cada cinco; os de longo curso um em cada quatro e metade dos regionais.
 
Muitos foram obrigados a trocar o metro pela bicicleta.
 
“Esperei por três metros, mas como estavam cheios decidi alugar uma bicicleta pela primeira vez.
Foi interessante” refere uma jovem.
 
Cenário idêntico nos aeroportos um pouco por todo o país. Pelo menos seis voos da TAP foram cancelados, os atrasos em grande parte das ligações uma constante.
 
Os trabalhadores franceses admitem regressar aos protestos, ainda, este mês.