Última hora

Última hora

Greve geral em França

Em leitura:

Greve geral em França

Tamanho do texto Aa Aa

Esta terça-feira, os sindicatos prometem paralisar a França, num braço de ferro, com o presidente Nicolas Sarkozy.

A greve pretende protestar contra as propostas de alteração do sistema de reformas e ainda pela defesa do emprego.

O sector onde a greve deve ter efeitos mais visíveis é o dos transportes. Aqui, as paralisações começaram às 20 horas de segunda-feira. Mas deve ser hoje que a perturbação será maior, sobretudo, nos comboios e nos transportes aéreos.

Mas há outros ramos de actividade, onde se espera que a paralisação atinja maiores proporções, como seja o caso dos correios, sobretudo, no transporte de carga.

Hospitais, escolas e tribunais também devem atingir valores de adesão apreciáveis.

Isto acontece no exacto dia em que o ministro do Trabalho, Eric Woerth, apresenta, no Parlamento, a sua proposta de reforma do sistema de pensões.

As sondagens indicam que 62 a 72 por cento dos franceses apoiam esta jornada de protesto. Dito de outra forma: em cada quatro franceses, três apoiam a greve.