Última hora

Última hora

Líderes religiosos "horrorizados" com queima do Corão

Em leitura:

Líderes religiosos "horrorizados" com queima do Corão

Tamanho do texto Aa Aa

São cada vez mais as vozes que tentam travar um grupo evangélico norte-americano de queimar o Corão no aniversário do 11 de Setembro.

A Casa Branca, o exército, o secretário-geral da NATO e o Vaticano condenaram o acto extremista.

Esta terça-feira, os líderes de diferentes religiões emitiram um comunicado onde se dizem “horrorizados” pela falta de respeito por um texto sagrado.

“Esta não é a América verdadeira, nunca foi e nunca poderá ser. O que exprimimos neste comunicado é que a América verdadeira é um lugar onde as religiões são respeitadas”, declarou o arcebispo de Washington, Theodore McCarrick.

A ideia de queimar o Corão foi do pastor Terry Jones, líder de uma pequena igreja cristã evangélica, situada em Gainesville, no estado da Florida. O pastor acusa o Islão de ser “uma religião diabólica”.

Em resposta, esta segunda-feira, na capital do Afeganistão, uma multidão gritou morte à América e incendiou imagens do pastor.