Última hora

Última hora

Ruanda: fuga de informação aponta para crimes de genocídio na RDC

Em leitura:

Ruanda: fuga de informação aponta para crimes de genocídio na RDC

Tamanho do texto Aa Aa

O secretário-geral das Nações Unidas pede ao Ruanda que mantenha a missão de paz no Sudão.

O apelo foi feito durante uma visita a Kigali que visa amenizar o mal-estar criado devido a uma fuga de informação.

Em causa está um relatório elaborado pela ONU que aponta para crimes de genocídio cometidos pelo exército do Ruanda na República Democrática do Congo.

“Tanto o presidente do Ruanda como eu estamos desapontados pelo facto de ter havido fugas de informação sobre a primeira versão do relatório.
As Nações Unidas querem restabelecer a verdade dos factos em relação aos incidentes na República Democrática do Congo e concluir o inquérito” afirma
Ban Ki-moon.

O Ruanda que colocou à disposição da ONU mais de três mil soldados em duas missões no Sudão rejeita as acusações.

Oficialmente, o relatório do Alto Comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos, apenas, deverá ser divulgado em Outubro.

O documento aponta para a execução de milhares de pessoas de etnia hutu durante a primeira guerra na República Democrática do Congo entre 1996-1998.