Última hora

Última hora

Pastor não desiste de queimar o Corão

Em leitura:

Pastor não desiste de queimar o Corão

Tamanho do texto Aa Aa

Apesar da condenação internacional, Terry Jones não vai desistir de queimar o Corão no nono aniversário dos atentados do 11 de Setembro.

O líder de uma pequena igreja evangélica da Florida já reuniu vários exemplares do livro sagrado do Islão e defendeu, esta quarta-feira, que a queima é uma forma de “confrontar o terrorismo”.

Em Washington, junto ao simbólico memorial de Thomas Jefferson, onde se consagra a liberdade de culto, as opiniões dividem-se.

Uma mulher defende que é suposto serem “uma nação multicultural e deixarem as pessoas terem as suas crenças”.

Outro transeunte diz não concordar necessariamente com a queima, mas defende que “têm o direito de o fazer já que o país garante a prática da religião desde que isso não agrida as outras pessoas”. Confrontado com a questão se “isso inclui o direito de queimar o livro sagrado de outros” responde que “a bandeira americana é queimada em vários sítios do mundo”.

O sentimento antiamericano no mundo muçulmano vai sair reforçado com a queima do Corão, avisam as autoridades. Agentes do FBI já contactaram Terry Jones alertando-o para as ameaças de um eventual ataque ao evento e para uma possível retaliação de extremistas islâmicos mais tarde.