Última hora

Última hora

Segurança aérea ameaçada por apontadores laser

Em leitura:

Segurança aérea ameaçada por apontadores laser

Tamanho do texto Aa Aa

O uso privado de apontadores laser ameaça a segurança aérea.

Em França, as autoridades já perderam a conta aos pilotos que são incomodados com um feixe forte de luz, antes de aterrar ou ao descolar. Por mês, há registo de cerca de meia centena de queixas no país.

Os pilotos pedem mais vigilância, de forma a evitar acidentes.

“As manobras de aterragem e a aterragem propriamente dita exigem uma atenção especial. Quer dizer que se vê a pista e mais nada à frente. Se há um elemento perturbador, como um raio laser ou uma luz demasiado forte ou mesmo um raio de um trovão, a visão é afectada, o que perturba todos os movimentos seguintes”, diz Gérard Felder, perito em aviação.

Acesso à internet e alguns euros é o que basta para comprar um destes objectos, usados em apresentações e conferências. Mas para muitos, especialmente para os mais jovens, trata-se de uma forma de divertimento, o que pode ter consequências graves. A febre com os apontadores laser espalhou-se por todo o mundo.

Os dispositivos, que emitem uma luz que pode alcançar vários quilómetros de distância, também ameaçam os helicópteros e serviços de emergência, na Suíça. Apesar destas condutas serem sancionáveis, há quem defenda a penalização directa pela posse de apontadores laser.