Última hora

Última hora

USA: grupo fundamentalista pode recuar no plano de queimar Corão

Em leitura:

USA: grupo fundamentalista pode recuar no plano de queimar Corão

Tamanho do texto Aa Aa

O grupo fundamentalista cristão por trás da polémica iniciativa de queimar o Corão poderá ceder às pressões maciças.

O pastor Terry Jones, motor do plano que atraiu críticas mundiais, admitiu numa entrevista que poderá rever a posição a pedido das autoridades norte-americanas. Jones sublinhou que, até ao momento, não foi directamente contactado pela Casa Branca, pelo departamento de Estado ou pelo Pentágono.

Já ontem, o pastor reconhecia “as muitas pressões na direcção de cancelar evento”, embora na altura dissesse não ter “intenção de o fazer”.

Depois da chefe da diplomacia norte-americana e do comandante das tropas dos Estados Unidos no Afeganistão, foi a vez do presidente Barack Obama dar voz às preocupações da Casa Branca.

O chefe de Estado sublinhou que aquilo que o grupo liderado por Jones “se propõe a fazer é completamente contrário aos valores norte-americanos”. Obama acrescentou que “de forma prática, como chefe das forças armadas dos Estados Unidos”, quer “fazer entender que isso pode por em grande perigo os soldados destacados no Iraque ou no Afeganistão. E representa um enorme benefício para a Al-Qaida”.

As tensões exacerbaram-se com a coincidência entre a data prevista para o acto de queimar o Corão – o aniversário do 11 de Setembro – e o fim do mês santo muçulmano do Ramadão.