Última hora

Última hora

Queima do Corão a 11 de Setembro suscita polémica internacional

Em leitura:

Queima do Corão a 11 de Setembro suscita polémica internacional

Tamanho do texto Aa Aa

A polémica em torno do projecto de queimar o Corão no dia 11 de Setembro gerou uma onda de indignação internacional.

Sob pressão, o pastor Terry Jones anunciou que suspendeu a iniciativa mas não a anulou.

O tema inflamou as mais altas esferas. O próprio Barack Obama declarou que o projecto do pastor poderia suscitar ataques-suicidas da Al-Qaeda.

Em conferência de imprensa, o presidente da Indonésia afirmou estar ao corrente do cancelamento do “acto deplorável do reverendo Terry Jones” mas sublinhou que “ninguém deve mostrar-se complacente até que a ideia seja totalmente posta de parte”.

O presidente do Afeganistão e o chefe do governo israelita foram outras das vozes que criticaram a ideia de queimar o Corão no dia onze de Setembro. Um acto que associa de forma implícita Islão e terrorismo.

O projecto do pastor norte-americano surge num contexto de intensa polémica nos Estados Unidos sobre a construção de um centro islâmico perto do “Ground Zero” em Nova Iorque.

Um debate que começou na cidade, estendeu-se depois ao país inteiro e tornou-se finalmente objecto de atenção internacional.