Última hora

Última hora

Turquia: referendo à revisão constitucional contestado por sectores laicos

Em leitura:

Turquia: referendo à revisão constitucional contestado por sectores laicos

Tamanho do texto Aa Aa

A Turquia mostra-se, uma vez mais, dividida, à hora de pronunciar-se em referendo sobre uma polémica revisão constitucional.

O projecto, apoiado pelo governo islamita moderado de Recep Tayip Erdowan, inclui 26 emendas que pretendem respeitar as exigências da União Europeia com vista a uma eventual adesão do país ao grupo dos 27.

Mas para os sectores laicos da população, que fizeram campanha pelo não, o referendo representa uma tentativa do governo de reforçar o poder sobre a justiça e o exército.

“Eu votei esta manhã sem qualquer problema. O resultado final terá que ser um grande “sim” em nome da democratização da Turquia, da transparência e da prosperidade. Foram estas as razões que me levaram a votar”.

“O mais importante para mim é o respeito pela independência do sistema judicial, foi por isso que votei não, o desrespeito por este princípio representa uma grande ameaça para a democracia”.

Os resultados da votação deverão ser conhecidos nas próximas horas.

O governo espera que uma vitória do sim possa aumentar as possibilidades de ser reeleito com maioria, nas próximas legislativas em Julho do próximo ano.

A revisão constitucional passará para o parlamento, controlado pelo partido AKP, a decisão de dissolver formações políticas acusadas de actividades anti-laicas.