Última hora

Última hora

Afeganistão: Nato vai tentar securizar a ida às urnas

Em leitura:

Afeganistão: Nato vai tentar securizar a ida às urnas

Tamanho do texto Aa Aa

Segurança reforçada no Afeganistão a dois dias das eleições legislativas. Em Cabul as forças policiais estão sob a pressão da ameaça permanente dos insurgentes talibã, cada vez mais violentos.

Cerca de 12,5 milhões de afegãos serão chamados às urnas no próximo sábado, são as segundas eleições parlamentares da era pós-talibã.

Os eleitores poderão escolher entre 2.556 candidatos para as 249 cadeiras da Wolesi Jirga, a Câmara Baixa afegã, um escrutínio que surge desde logo marcado por dificuldades devido à violência.

“As forças da Nato vão participar na securização das eleições com 150 mil elementos, um número muito superior ao verificado para as presidenciais, explica Zahir Azimy, porta-voz do Ministério da Defesa.

As legislativas estavam inicialmente previstas para abril, depois maio, foram adiadas para 18 de setembro, devido à insegurança no país.

Hoje a polícia afegã dispersou a tiro milhares de manifestantes antiamericanos em Cabul.
A repressão dos protestos causou pelo menos um morto e cinco feridos.