Última hora

Última hora

Britânicos ferozmente opostos a pagar viagem do Papa

Em leitura:

Britânicos ferozmente opostos a pagar viagem do Papa

Tamanho do texto Aa Aa

Tudo indica que Bento XVI terá uma recepção bastante menos calorosa do que João Paulo II há 28 anos, apesar de receber honras de Estado, ao contrário do anterior pontífice que, na altura, efectuou uma visita pastoral e não oficial.

O Reino Unido, com apenas 10 por cento de católicos, conta com uma das populações europeias mais críticas face ao Vaticano. O escândalo de pedofilia, a nível nacional e internacional, só veio reforçar essa postura.

O activista Peter Tatchell diz que “o Papa afirma estar a lidar com o abuso de menores, mas continua sem entregar à polícia os ficheiros do Vaticano” e portanto “não deveria ser honrado com uma visita de Estado”.

Bento XVI deverá receber em privado vítimas britânicas de casos de pedofilia na Igreja.

O jornal The Guardian revelou esta quarta-feira que mais de metade dos padres condenados por crimes pedófilos no Reino Unido continuam ligados ao sacerdócio, recebendo nomeadamente ajudas financeiras.

O arcebispo de Westminster, líder da Igreja Católica no Reino Unido, acredita no entanto que o assunto não vai dominar a visita papal. Vincent Nichols diz que “há sempre controvérsia e um período de críticas contra a Igreja, em qualquer deslocação do Papa. Mas quando ele chega, as nuvens dispersam-se e a população acolhe-o bem”.

As sondagens revelam que a maioria dos britânicos são “indiferentes” à chegada de Bento XVI, mas também ferozmente hostis ao financiamento da viagem, que custará mais de 12 milhões de euros ao país.