Última hora

Última hora

Polémica na Cimeira da UE

Em leitura:

Polémica na Cimeira da UE

Tamanho do texto Aa Aa

A expulsão de ciganos pela França dominou a cimeira europeia desta quinta-feira.

O confronto inicial opôs a França à Comissão, mas acabou por alastrar à Alemanha. Uma controvérsia descrita pelas agências como “discórdia”, ou “fífia”, entre Berlim e Paris.

Sarkozy disse que a Alemanha pretende desmantelar os campos de ciganos. O Conselho Europeu tremeu:

“A senhora Merkel falou da sua vontade de proceder nas próximas semanas à evacuação dos campos. (…) E devo dizer que estou muito sensível para o apoio completo, total, uma vez mais, a Angela Merkel”, afirmou Nicolas Sarkozy.

Aparentemente, foi uma imprudência do presidente Francês. Pouco depois, a chanceler alemã desmentia a intenção que lhe foi atribuída de desmantelar os campos de ciganos na Alemanha.

Um abraço que não responde à dúvida: qual dos dois falou verdade.

O presidente da Roménia não arbitra este conflito, mas garante que o primeiro, entre a Comissão e Paris, ficou sanado.

“Não nos importa se haverá, ou se não haverá uma investigação da Comissão Europeia. Estou convencido que a disputa entre Paris e Bruxelas está fechada”, garantiu Traian Basescu.

Uma disputa que passou por uma acesa troca de palavras, entre o Presidente Francês e o presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso.

O primeiro-ministro búlgaro disse que foram usadas palavras violentas.

Sarkozy, por enquanto só pede perdão aos jornalistas, porque não querer falar mais.

Mas isto não quer dizer que a polémica esteja acabada.