Última hora

Última hora

Extrema-direita promete resultado histórico nas legislativas da Suécia

Em leitura:

Extrema-direita promete resultado histórico nas legislativas da Suécia

Tamanho do texto Aa Aa

Este domingo é dia de eleições legislativas na Suécia. A avaliar pelas últimas sondagens, o cenário mais provável é a recondução do Governo de centro-direita e a subida histórica da extrema-direita.

O primeiro-ministro cessante Fredrik Reinfeldt tem como principal trunfo o sólido balanço económico.
As sondagens apontam para que a sua coligação de centro-direita, a Aliança pela Suécia, conserve a maioria parlamentar.

A líder dos sociais-democratas, Mona Sahlin, registou uma ligeira subida nas intenções de voto, mas não deverá conseguir ser a primeira mulher à frente do governo na história da Suécia.

Mas há um dado novo que pode transformar a cena política do país. A extrema-direita, liderada por Jimmie Aakesson, é creditada com votos suficientes para conseguir representação parlamentar.
é creditada com votos suficientes para conseguir representação parlamentar.

As últimas sondagens dão à sua formação -o partido dos Democratas da Suécia (SD) – entre 3.8 a 5.9 por centro dos sufrágios, contra os 2,9 por cento das legislativas de 2006.

Fredrik Reinfeldt e Mona Sahlin afastaram já qualquer possibilidade de acordos com a extrema-direita, no caso de nenhum conseguir maioria.