Última hora

Última hora

Papa celebra missa no Hyde Park

Em leitura:

Papa celebra missa no Hyde Park

Tamanho do texto Aa Aa

O mais tradicional parlamento do mundo recebeu solenemente, esta sexta-feira, a vista do Papa.

Toda a classe política esteve presente, incluindo o chefe do Governo David Cameron.

Mas também os seus dois antecessores trabalhistas, Tony Blair e Gordon Brown.

Presente também o arcebispo de Cantuária, primaz da Igreja Anglicana, com quem o Papa teve um encontro, no Palácio de Lamberth. Foi a primeira visita de um Papa à residência do lider anglicano.

Rowan Williams e Bento XVI assinaram uma declaração conjunta, onde se afirma que “a cristandade não pode ser nunca uma ameaça às liberdades”.

Comprometeram-se a aprofundar o diálogo entre as duas instituições, apesar das profundas divergências.

Uma delas é a ordenação sacerdotal de mulheres e e a tolerância de que gozam os homossexuais, na igreja anglicana. O cisma entre as duas igrejas dura desde o SEC XVI.

Por onde passou, esta sexta-feira, o Papa ouviu protestos, pelo silenciamento dos escândalos de pedofilia, feito pelo Vaticano.

Em curso está uma gigantesca operação de segurança. Todos os percursos são passados a pente fino, sobretudo, as ruas que ligam Hyde Park, onde haverá este sábado uma missa campal, e Downing Street, a residência do Primiero-Ministro.

Mas esta sexta-feira ficou também marcada pela detenção de seis suspeitos de terrorismo. Tinham idades comprrendidas entre os 26 e os 50 anos.

São suspeitos de preparação e instigação de actos terroristas.