Última hora

Última hora

Terminou o voto no Afeganistão

Em leitura:

Terminou o voto no Afeganistão

Tamanho do texto Aa Aa

Foi num clima de insegurança que fecharam as assembleias de voto no Afeganistão. Uma ida às urnas que constitui um teste ao presidente Hamid Karzai, que quer fazer da participação no escrutínio um triunfo do processo democrático.

Em causa, a eleição de 249 deputados para o Parlamento Nacional, estando na corrida cerca de 2500 candidatos – 16 % são mulheres.

Estas legislativas foram dominadas mais uma vez pelos ataques dos Talibã, que provocaram várias mortes, e pela constatação de fraudes.

A comissão eleitoral registou casos de falsificação de boletins de voto, de cartões de eleitor e de tinta utilizada para marcar os que votaram.

Os rebeldes avisaram os afegãos para não irem às urnas e ameaçaram cortar os dedos marcados com a tinta do voto. Ainda assim, 92 por cento das assembleias abriram para receber os eleitores.

O governo mobilizou mais de 300 mil soldados, apoiados por 150 mil militares estrangeiros para garantir a segurança do escrutínio.

Os resultados definitivos estão previstos para o final de Outubro.