Última hora

Última hora

Esperança e críticas marcam início da Cimeira sobre os Objectivos do Milénio

Em leitura:

Esperança e críticas marcam início da Cimeira sobre os Objectivos do Milénio

Tamanho do texto Aa Aa

As taxas sobre as transacções financeiras devem servir para financiar projectos no âmbito dos Objectivos de Desenvolvimento do Milénio. A ideia foi defendida pelo Presidente francês na cimeira da ONU em Nova Iorque.

Nicolas Sarkozy anunciou, ainda, que Paris vai aumentar em 20% a contribuição para o fundo global contra a Sida, Malária e Tuberculose até 2013.

O encontro reúne durante três dias cerca de 150 chefes de Estado de todo o mundo.

A esperança e o optimismo marcaram o discurso do secretário-geral da ONU. A crise financeira e a falta de vontade política têm dificultado a concretização dos princípios traçados em 2000. Ban Ki-Moon acredita que nada está perdido e, esta segunda-feira, apelou ao empenho dos líderes mundiais.

O último relatório sobre os avanços globais no combate à fome revela que há ainda muito a fazer.

Como explica a enviada da Euronews a Nova Iorque, Valérie Gauriat, “esta semana, os dirigentes do mundo inteiro têm que prestar contas a mais de 900 milhões de pessoas com fome. Se os peritos consideram interessante o documento final, apresentado esta quinta-feira, muitos lamentam já a ausência de um plano de acção concreto para compensar o atraso na aplicação dos objectivos de 2015.”