Última hora

Última hora

ONU: ajudas a países em desenvolvimento não devem ser cortadas

Em leitura:

ONU: ajudas a países em desenvolvimento não devem ser cortadas

Tamanho do texto Aa Aa

ONU e FMI defendem manutenção das ajudas aos países pobres. O cumprimento dos Objectivos de Desenvolvimento do Milénio continua a ser avaliado no segundo dia da cimeira da ONU em Nova Iorque. A França – com o apoio da Espanha – propôs taxas sobre as transacções financeiras para ajudar a alcançar os compromissos assumidos há 10 anos. Mas conta com a oposição de vários países do G20 e do Fundo Monetário Internacional.

As Nações Unidas exortaram os países doadores endividados a não cortarem as ajudas às nações em desenvolvimento.

Uma ideia defendida também pelo directo-geral do FMI. Dominique Strauss Khan diz que “os países ricos precisam de honrar os compromissos assumidos. É escandaloso que tirem benefícios políticos das promessas e depois o dinheiro não seja posto na mesa. É complicado: quando é preciso aprovar um orçamento, corta-se primeiro a ajuda aos países em desenvolvimento. Isso é um erro, não só moralmente, mas porque precisamos que esses países se desenvolvam”.

Enquanto mais de 140 chefes de Estado e de Governo alimentam o debate no interior da sede da ONU, no exterior várias ONGs multiplicam os apelos a um maior esforço e medidas concretas por parte dos líderes reunidos em Nova Iorque.