Última hora

Em leitura:

Teresa Lewis executada na Virgínia


EUA

Teresa Lewis executada na Virgínia

A execução de Teresa Lewis numa prisão do estado da Virgínia pode abrir a via à pena capital para mais mulheres nos Estados Unidos?

É a questão que se colocam os opositores à pena de morte.

Lewis foi executada por injecção letal, depois de a defesa ter esgotado todos os recursos e de p governador da Virgínia ter recusado a clemância.

Minutos depois da execução o seu advogado, Jim Rocap, proferiu estas palavras: “esta noite, a máquina da morte extinguiu o bonito, divertido e humano espírito de Teresa Lewis. Para a família e para os amigos de Fluvanna, para os milhares de apoiantes na Virginia, nos Estados Unidos e por todo o mundo, a sua morte é uma trágica perda”.

O caso de Teresa Lewis fez correr muita tinta. Foi condenada em 2002, por ter comandado a morte do marido e de um enteado. Os dois autores do crime foram condenados a prisão perpétua. A defesa alegou incapacidade mental. Lewis apresentava um QI de 72, que a justiça considerou ser suficiente para assumir a responsabilidade penal.

Nem as manifestações de protesto locais, nacionais e internacionais conseguiram demover juizes e políticos. Desde 1912 que a Virgína não condenava uma mulher à pena capital e muitos são os que se perguntam se o caso de teresa lewis não abrirá caminho a outras execuções femininas.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Contagem decrescente para legislativas venezuelanas