Última hora

Última hora

Salão Automóvel de Paris sob o signo do automóvel eléctrico

Em leitura:

Salão Automóvel de Paris sob o signo do automóvel eléctrico

Tamanho do texto Aa Aa

Reunidos na capital francesa a partir desta quinta-feira, os construtores automóveis preparam-se para revelar ao público, durante o fim-de-semana, os mais recentes modelos eléctricos e híbridos.

“Dentro de um ano vamos colocar no mercado o nosso primeiro veículo eléctrico. O desafio é reduzir a nossa dependência relativamente ao petróleo. Agir para combater o aquecimento global. Isto só vai acontecer se os nossos carros atraírem um número elevado de clientes”, disse Carlos Ghosn, presidente da Renault.

Este pelo menos é o plano para os mercados mais maduros como é o caso da Europa. No entanto, o optimismo do construtor francês não é totalmente partilhado pelo construtor alemão Daimler.

“Acho que é realista assumir que no ano 2020 podemos ter cinco a dez por cento das vendas digam respeito a carros eléctricos”, adiantou Dieter Zetsche, presidente da Daimler/Mercedes Benz.

Mas é no Oriente que todos concentram os esforços. Os analistas afirmam que é nos mercados em desenvolvimento como a China e Índia que é preciso apostar. Só na China, prevê-se que a procura aumente entre 15 a 20% entre este ano e o próximo.