Última hora

Última hora

Equador: "Não vou esquecer nem perdoar", diz presidente Correa

Em leitura:

Equador: "Não vou esquecer nem perdoar", diz presidente Correa

Tamanho do texto Aa Aa

No Equador ainda se vive o rescaldo da tentativa de golpe de estado contra o Presidente Rafael Correa.

O exército compareceu em força nas ruas de Quito a fim de garantir a ordem e segurança.

Falando esta sexta-feira pela televisão, Rafael Correa, deixou claro que não vai esquecer e perdoar.

“Todas as pessoas que conseguirmos identificar vão sofrer consequências. Não vamos esquecer e perdoar.
Não se trata de esquecer e perdoar. Esquecer e perdoar a nível social soa a impunidade”, afirmou.

O presidente acusa a oposição de tentativa de golpe de Estado, liderada pelo seu opositor Lucio Gutierrez, depois da revolta de centenas de polícias e militares que se amotinaram contra o corte de benefícios profissionais.

Na quinta-feira, Rafael Correa esteve várias horas retido num hospital em Quito cercado por membros das forças da ordem que protestavam contra o governo.

O presidente acabaria por ser resgatado pelas Forças Armadas.

O Equador tem uma história de instabilidade política. No espaço de uma década o país teve oito presidentes.

Rafael Correa subiu ao poder em 2006.