Última hora

Em leitura:

Holanda: partidos justificam coligação


Holanda

Holanda: partidos justificam coligação

Na Holanda, liberais e democratas-cristãos defenderam esta quinta-feira a coligação estabelecida para a formação de um governo minoritário com o apoio da extrema-direita.

Tudo sugere que o líder do partido Liberal, Mark Rutte, venha a ser o próximo primeiro-ministro. Ele justifica assim o futuro governo minoritário.

“Porque é que não se trata de uma coligação de 3 partidos? Porque não concordamos num ponto e refiro-me ao Islão. Para o partido da Liberdade o Islão é uma ideologia; para os Liberais e Democratas-Cristãos trata-se de uma religião”, afirmou.

A coligação vai assim governar com o partido PVV, Partido da Liberdade, de Geert Wilders. A luta contra a imigração é o ponto forte da sua agenda.

Wilders anunciou algumas medidas a implementar:
residir ilegalmente na Holanda passará a ser considerado um crime; a proibição do uso da burca; e a perda de cidadania em caso de crime.

“Com este acordo vamos tomar medidas para conter o fluxo de emigrantes. O pacote de medidas permite reduzir os emigrantes em 25%; diminuir a união das famílias em 30% e reduzir em 50% os emigrantes não ocidentais”, adiantou Wilders.

O líder dos democratas-cristãos, Maxine Verhagen, defendeu as propostas que durante o fim-de-semana serão apresentadas aos membros do partido a fim de serem aprovadas.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Forças armadas resgatam presidente do Equador