Última hora

Última hora

Pequim quer a Lua para dia de festa nacional

Em leitura:

Pequim quer a Lua para dia de festa nacional

Tamanho do texto Aa Aa

O sexagésimo primeiro aniversário da República Popular da China foi assinalado com o lançamento do segundo módulo lunar, o “Chang’E-2”.

Este é o segundo engenho do género lançado pela China no espaço de três anos.

O “Chang’E-2” saiu da base de Xichang, na província de Sichuan, sudoeste da China, por um foguetão descrito como “mais potente do que o utilizado para o “Chang’E-1”, lançado em outubro de 2007.

“Chang’E” é o nome que os antigos chineses davam à Deusa da Lua.

O módulo de hoje irá aproximar-se até 15 quilómetros da superfície da Lua, para fotografar a área onde o “Chang’E-3” deverá alunar, em 2013,

Há três anos a primeira missão demorou 13 dias e 14 horas para atingir a órbita do satélite natural da terra e acabou num fracasso quando se despenhou na superfície lunar.

De acordo com os planos chineses, o “Chang’E-3” deverá “alunar suavemente” em 2013 e quatro anos mais tarde, um outro módulo conseguirá regressar à terra com amostras do solo.