Última hora

Última hora

Diferenças étnicas dominam eleições gerais na Bósnia

Em leitura:

Diferenças étnicas dominam eleições gerais na Bósnia

Tamanho do texto Aa Aa

A Bósnia-Herzegovina vai a votos este domingo em eleições gerais que se adivinham decisivas para o futuro do país.

Cerca de três milhões de eleitores são chamados às urnas para renovar, por um mandato de quatro anos, as instituições centrais e regionais.

A população escolhe os membros da presidência muçulmana, croata e sérvia da Bósnia, que deve ser rotativa a cada oito meses.

Os eleitores elegem ainda os deputados do parlamento central e das assembleias das duas entidades da Bósnia, a sérvia Republika Srpska (RS) e a Federação croato-muçulmana.

Milorad Dodik, que se mostra contra a unificação do país, deve ser eleito sem dificuldade para a presidência sérvia da República Srpska.

Do lado muçulmano, Haris Silajdzic, disputa a liderança com Bakir Iztbegovic, mais moderado e que defende um diálogo com os sérvios.

Borjana Kristo concorre à presidência croata da Bósnia. Os principais partidos croatas pronunciaram-se a favor da criação de uma entidade própria.

A Bósnia procura uma adesão à União Europeia, mas continua bloqueada porque a parte sérvia rejeita os critérios de Bruxelas que pedem mudanças constitucionais para simplificar a burocracia e unificar parcialmente o país.

Enquanto isso, a comunidade internacional vê poucos progressos. Excepção para o exército bósnio unido, com soldados muçulmanos, croatas e sérvios.