Última hora

Última hora

O carnaval da política nas eleições brasileiras

Em leitura:

O carnaval da política nas eleições brasileiras

Tamanho do texto Aa Aa

Estes são os candidatos de eleição dos espectadores brasileiros.

Na campanha para as legislativas deste domingo, vale tudo no tempo de antena, sobretudo quando mais de 6 mil candidatos disputam a atenção dos eleitores.

São figuras conhecidas do grande público, ou ilustres desconhecidos que não hesitam em incarnar as personagens mais insólitas, como o pai Natal ou o Saci Pereré ou mesmo o presidente norte-americano Barack Obama.

Mas num país onde o voto é obrigatório, candidatos como Tiririca podem tornar-se, antes de mais, numa forma de protesto contra a classe política.

Segundo as sondagens, o conhecido palhaço poderá recolher mais de um milhão de votos em São Paulo e entrar no parlamento.

Mas nem só a “tiriricar” se vencem votos. Que o diga o ex-futebolista, Romário que promete também golear as urnas no Rio de Janeiro.

No lote de personagens estranhos, conta-se ainda pelo menos um sósia de Lula da Silva, de Nelson Mandela e mesmo um candidato Bin Laden.

Com os escândalos de corrupção a mancharem a corrida, muito afirmam-se prontos a limpar o parlamento, outros como a mulher-pêra, ou Cameron Brasil, uma prostituta que defende os direitos da classe, mostram que não têm nada a esconder.