Última hora

Última hora

Prémio Nobel para pai de bébe proveta

Em leitura:

Prémio Nobel para pai de bébe proveta

Tamanho do texto Aa Aa

O pai do primeiro bébe proveta tem a partir de hoje mais um motivo para festejar. Aos 85 anos o britânico Robert Edwards viu-lhe atribuído o Prémio Nobel de Medicina pelo desenvolvimento da fecundação in vitro. Trata-se de uma técnica que Edwards desenvolveu com a colaboração de Patrick Steptoe.

Robert G. Edwards nasceu em 1925 em Manchester, no Reino Unido e o seu trabalho fez nascer, a 25 de Julho de 1978, o primeiro “bebé-proveta”, Louise Joy Bronw.

Ao longo dos anos, o cientista deu resposta a grandes questões científicas relativo à concepção e desde a sua descoberta nasceram em todo o mundo 4 milhões de “bebés proveta”.

O galardoado Nobel da Medicina fazia equipa com Patrick Steptoe que morreu em 1988. Edwards deu então declarações à imprensa onde afirmou que “a coisa mais importante na vida é ter filhos.

Cerca de 1% a 2% dos bébes nascidos actualmente no mundo ocidental são concebidos por meio da fertilização in vitro.