Última hora

Última hora

Jérôme Kerviel: três anos de prisão e 4,9 mil milhões de indemnizações

Em leitura:

Jérôme Kerviel: três anos de prisão e 4,9 mil milhões de indemnizações

Tamanho do texto Aa Aa

Jerôme Kerviel foi condenado a cinco anos de prisão dos quais três em prisão efectiva e a a reembolsar 4,9 mil milhões de euros à Société Générale.
 
O tribunal reconheceu o trader culpado de abuso de confiança e deu como provado que ele actuou em conhecimento de causa para além do seu mandato de corretor, recorrendo a métodos fraudulentos.
 
Para o advogado da Société Générale, “ é o reconhecimento de que o banco não dava cobertura ao sistema de fraude utilizado por Jérôme Kerviel e que a Société Générale era completamente alheia às mentiras, aos sistemas de documentos falsos e tudo o que fez com que Jérôme Kerviel tivesse enganado a sua hierarquia”.
 
Para a defesa, a sentença “não é razoável” e é mesmo “implausível”. O advogado, Olivier Metzner, já anunciou que vai recorrer. À saída do tribunal afirmou:
 
“Tenho o sentimento que Jérôme Kerviel está a pagar sozinho por todo um sistema. Está revoltado porque os que fabricaram o sistema são totalmente exonerados de responsabilidade”.  
 
Segundo o tribunal, o corretor ultrapassou o quadro das suas funções, desenvolvendo operações especulativas sem conhecimento do banco, em proporções gigantescas, recorrendo a falsificações, utilização de documentos falsos e introdução fraudulenta de dados no sistema informático.