Última hora

Última hora

Centenas de pessoas desalojadas após derrame tóxico na Hungria

Em leitura:

Centenas de pessoas desalojadas após derrame tóxico na Hungria

Tamanho do texto Aa Aa

A aldeia da Hungria mais afectada pela maré vermelha é Kolontar. O presidente da câmara declarou um dia de luto. As casas estão cobertas pela lama.

Além de graves queimaduras, a contaminação causou pesados estragos materiais.

“Penso que não voltará a haver vida. há 99% de probabilidades de já não haver a vida como se vê agora”, afirma um residente.

Kati Holtzer foi apanhada pela enxurrada vermelha e pensou que ia morrer. Conseguiu salvar o filho de três anos, colocando-o num sofá que flutuava na sala. Pensava que ia morrer. Telefonou ao marido que estava na Áustria para se despedir.

A minha mulher ficou queimada da cintura para baixo e o meu filho está tão traumatizado que não quer sair do hospital diz que é o único sítio onde se sente seguro. Veja lá, uma criança de três anos a dizer isto!”, desabafa Jozsef Holzer.

“Queremos ir para outro lado, víviamos aqui, era um sítio calmo, e agora a minha vida está estragada”, lança uma mulher.

O governo da Hungria comprometeu-se a indemnizar as vítimas. Segundo o secretário de Estado do Ambiente, os proprietários da fábrica deverão pagar os estragos. Caso não tenham dinheiro será necessária a contribuição do governo húngaro e da União Europeia.