Última hora

Última hora

EUA: Adiado julgamento de ex-prisioneiro de Guantánamo

Em leitura:

EUA: Adiado julgamento de ex-prisioneiro de Guantánamo

Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro julgamento “por terrorismo” de um detido de Guantánamo num tribunal civil norte-americano foi adiado para 12 de Outubro.

O tanzaniano Ahmed Ghailani devia começar a ser julgado esta quarta-feira em Nova Iorque. Mas o juiz rejeitou a convocação da testemunha chave da acusação, considerando que a sua identidade foi revelada por Ghailani à CIA sob tortura.

O advogado de defesa, Peter Quijano, congratulou-se com a decisão: “A Constituição conquistou uma grande vitória. Aplaudimos o tribunal pela coragem e respeito pela lei”.

Ahmed Ghailani é acusado de ter participado nos atentados contra as embaixadas americanas no Quénia e na Tanzânia em 1998, onde morreram 224 pessoas. É também acusado de ter sido guarda-costas de Bin Laden.

Ghailani foi detido em 2004 no Paquistão. Ficou dois anos numa prisão secreta da CIA, antes de ser enviado para Guantánamo.