Última hora

Última hora

Hungria inicia investigação sobre a inundação de lamas tóxicas

Em leitura:

Hungria inicia investigação sobre a inundação de lamas tóxicas

Tamanho do texto Aa Aa

Na Hungria enquanto as operações de limpeza continuam, uma investigação criminal já foi aberta para determinar a perigosidade da inundação de lama cáustica que esta quarta-feira ocorreu na cidade de Ajka e que já afectou várias cidades vizinhas.

Pelo menos 4 mortos, 3 desaparecidos e 120 feridos estão registados em consequência da torrente de lama cáustica, que já levou também ao evacuamento de centenas de pessoas.

“Estávamos sentados em cima de uma bomba-relógio que explodiu agora. Os responsáveis irão responder perante a Justiça sem qualquer contemplação. Ninguém pode fazer isto e ficar impune”, afirmou o presidente da Câmara de Kolontar.

A União Europeia, por seu lado, já insistiu com as autoridades húngaras para a necessidade de tudo ser feito de forma a que as lamas não atinjam o rio Danúbio. O que, a acontecer, no seu curso para o mar negro, poderá afectar países como Croácia, Sérvia, Roménia, Bulgária, Ucrânia e Moldávia.

A Comissão Internacional de Protecção do Danúbio já afirmou que as lamas, calculadas em 1 milhão de metros cúbicos, podem a longo termo ter efeitos danosos sobre a os seres humanos e a vida selvagem.