Última hora

Última hora

Nobel da Paz reforça luta pela causa democrática na China

Em leitura:

Nobel da Paz reforça luta pela causa democrática na China

Tamanho do texto Aa Aa

Os jornalistas que tentaram obter uma reacção da mulher de Liu Xiaobo foram recebidos junto à residência do Prémio Nobel da Paz 2010 com um cordão de segurança que impediu a entrada no complexo residencial onde vive Liu Xia.
 
Nos meios de comunicação chineses a atribuição do prémio ao dissidente não merece nem um segundo de tempo de antena.
 
Por telefone, a mulher de Xiaobo disse estar muito contente com a atribuição do prestigiante prémio e pediu às autoridades chinesas a libertação do dissidente.
 
Liu Xia agradeceu a todos os que têm apoiado o marido, com menção especial para o Comité Nobel, Vaclav Havel e o Dalai Lama.
 
Pequim reagiu pouco depois à atribuição do Nobel da Paz a Liu Xiaobo. No comunicado publicado no site do Ministério dos Negócios Estrangeiros, o governo chinês considera que a decisão do comité norueguês é “totalmente contrária aos princípios” do Nobel e “é nociva para as relações entre a China e a Noruega”.
 
Recorde-se que os cinco membros do comité Nobel são designados pelos deputados noruegueses, mas são independentes do governo e do parlamento.
 
Este homem refere que a atribuição do prémio “é um sinal de apoio às causas da paz mundial e é uma grande ajuda para as causas da democracia e da liberdade na China.”
 
As reacções da comunidade internacional à atribuição do prémio foram positivas. França e Alemanha exigiram mesmo a libertação de Liu Xiaobo.