Última hora

Última hora

China impede diplomatas de felicitarem Nobel da Paz

Em leitura:

China impede diplomatas de felicitarem Nobel da Paz

Tamanho do texto Aa Aa

A China aperta o cerco aos dissidentes políticos após a atribuição do prémio Nobel da Paz ao activista e escritor Liu Xiaobo.

Pequim considerou a escolha como “obscena” e como uma “conspiração” para minar o peso internacional do país.

A esposa de Liu encontra-se sob prisão domiciliária desde o fim-de-semana e há notícia da detenção de outros activistas próximos de Liu, que actualmente cumpre uma pena de 11 anos de prisão por defender uma China democrática.

Um representante da União Europeia, assim como mais de uma dezena diplomatas estrangeiros foram impedidos de aceder à residência do activista para felicitar a esposa de Liu.

“Eu não sei porque é que não me deixaram passar para entregar uma mensagem de felicitações do presidente da Comissão. Tentei contactar a esposa do laureado mas é impossível falar com ela”.

O advogado de Liu confirmou que as autoridades impedem a esposa de saír de casa, depois de ter visitado o marido na prisão.

O laureado dedicou o prémio Nobel às vítimas da repressão da praça Tiannamen en 1989, um episódio apagado da memória pelo regime chinês.