Última hora

Última hora

Hungria: detido um dos patrões da fábrica de alumínio

Em leitura:

Hungria: detido um dos patrões da fábrica de alumínio

Tamanho do texto Aa Aa

O dique construído de emergência em Kolantár, na Hungria, estará concluído o mais tardar esta terça-feira. A localidade foi evacuada no sábado face à descoberta de novas fissuras no reservatório de lixos tóxicos.
 
Quatro mil pessoas e 300 máquinas estão envolvidas na construção. A barreira terá quatro metros de altura e vai estender-se ao longo de um quilómetro e meio.
 
A cidade vizinha de Devecser também está em alerta. Trezentos soldados, mais de uma centena de camiões e cinco comboios estão a postos para transportar os 5400 habitantes no caso de uma nova ameaça.
 
Entretanto, foi detido para interrogatório um dos dirigentes da fábrica de alumínio. A notícia foi avançada pelo primeiro-ministro húngaro. Viktor Orbán anunciou perante o Parlamento que o governo poderá nacionalizar a empresa. A fábrica enfrenta, ainda, uma multa de 73 milhões de euros por danos ambientais.
 
O derrame gigantesco de lixos industriais destruiu os ecossistemas de rios locais e chegou a ameaçar o Danúbio, o segundo maior rio da Europa.
 
O acidente aconteceu há uma semana. Matou oito pessoas e fez 150 feridos, de acordo com o último balanço oficial.
 
Esta segunda-feira chegou ao país uma equipa de peritos da União Europeia para ajudar na luta contra a poluição.