Última hora

Última hora

Pequim detém esposa do Nobel da Paz Liu Xiaobo

Em leitura:

Pequim detém esposa do Nobel da Paz Liu Xiaobo

Tamanho do texto Aa Aa

Um prémio Nobel da Paz incómodo para o regime chinês.

A esposa do dissidente político Liu Xiaobo encontra-se em prisão domiciliária, depois de ter visitado o marido na cadeia de Pequim.

Liu Xiaobo encontra-se a cumprir uma pena de 11 anos de prisão por defender publicamente uma China democrática.

A atribuição do prémio Nobel ao dissidente foi condenada por Pequim, que considera a decisão como uma “obscenidade” e uma conspiração contra o peso crescente da China no plano internacional.

Dezenas de polícias impedem desde esta manhã os jornalistas de acederem à casa do Nobel da Paz que dedicou o prémio aos estudantes mortos durante a repressão na praça Tiananmen em 1989.

Um acontecimento apagado da memória pela propaganda do governo:

“Sei que se passou algo importante no dia 4 de Junho, mas não o quê em concreto. Na escola não se faz qualquer referência aos incidentes deste dia”.

“Na minha opinião as autoridades querem proteger a paz social ao ocultar incidentes como aqueles ocorridos no dia 4 de Junho de 1989”.

A atribuição do prémio Nobel a Liu Xiaobo poderá originar uma nova vaga de repressão sobre os dissidentes chineses.

Há notícia da detenção de vários activistas próximos do dissidente político que, da prisão, voltou a defender a não violência como a forma de combater pela democracia na China.