Última hora

Última hora

Ahmadinejad volta a ameaçar Israel a 4 quilómetros da fronteira do país

Em leitura:

Ahmadinejad volta a ameaçar Israel a 4 quilómetros da fronteira do país

Tamanho do texto Aa Aa

Os Estados Unidos e Israel condenaram a visita de Mahmoud Ahmadinejad, ao Sul do Líbano ,como uma provocação.

Acolhido por milhares de pessoas na aldeia de Bint Jbeil, a quatro quilómetros da fronteira israelita, o presidente iraniano afirmou que Israel está condenada a desaparecer.

A deslocação do chefe de Estado ao Líbano, oficialmente para reforçar as relações bilaterais, é vista como um sinal de apoio ao movimento xiita Hezbollah.

No bastião do partido, Ahmadinejad afirmou, “se a vossa resistência não existisse, nunca saberíamos onde é que começa a fronteira israelita. Vocês mostraram que a vossa vontade se pode opôr aos sabres, aos tanques e aos aviões sionistas”.

Junto à fronteira israelita dezenas de pessoas tentaram lançar balões com as cores da bandeira nacional para território libanês, em sinal de protesto contra a presença de um dos maiores inimigos de Israel.

O governo israelita rejeitou hoje as declarações de alguns deputados que exigiram ao exército para disparar sobre Ahmadinejad.

“O governo israelita não quer fazer nada contra esta visita, mas eu falo árabe e posso dizer-lhe que se vá embora, que nos deixe em paz, que não queremos guerras nesta região”, afirmou o vice-primeiro-ministro israelita.

O discurso de Ahmadinejad foi proferido na mesma região ocupada pelo Hezbollah depois da retirada israelita do Sul do Líbano em 2000.

O presidente iraniano deverá prosseguir a sua ronda pela região com uma deslocação à Síria, outro país fronteiriço com Israel.