Última hora

Última hora

Mais 300 pessoas violadas na República Democrática do Congo

Em leitura:

Mais 300 pessoas violadas na República Democrática do Congo

Tamanho do texto Aa Aa

As forças militares da República Democrática do Congo violaram 300 pessoas, incluindo crianças.

A denúncia foi feita pela enviada da ONU, Margot Wallstrom.

Um relatório indica que os militares violaram 235 mulheres, 13 homens, 53 raparigas e 3 rapazes.

No conselho de segurança da ONU, a responsável recorreu às palavras de uma sobrevivente:

“Um rato morto tem mais valor que o corpo de uma mulher foram as palavras de uma jovem em Walikale. O que mostra bem como a violação dos direitos humanos contra as mulheres estão no nível mais baixo da hierarquia dos horrores da guerra”.

Os ataques foram cometidos por milícias armadas nas mesmas aldeias onde há 3 meses se registaram centenas de violações.

Na semana passada, as autoridades detiveram Sadoke Kokunda Mayele suspeito de liderar rebeldes que cometeram violações.

A responsável da ONU diz que é urgente sancionar os criminosos. O relatório aponta o dedo a um comandante Hutu conhecido como “Serafim”.