Última hora

Última hora

Paquistão disposto a avançar com reformas

Em leitura:

Paquistão disposto a avançar com reformas

Tamanho do texto Aa Aa

O Paquistão declarou estar disposto a encetar importantes reformas no país, nomeadamente fiscais, em troca de um compromisso político de manutenção da ajuda internacional para debelar as consequências das devastadoras inundações de Agosto.

Numa reunião em Bruxelas com representantes de 26 países doadores e instituições foi pedido um maior esforço reformista a Islamabad, como alargar a base fiscal, acabar com subsídios e combater a corrupção.
Os Estados Unidos consideram que a ajuda deve também partir do interior do próprio país como explica o enviado especial norte-americano para o Afeganistão e Paquistão. “Todos no Paquistão devem examinar se estão a fazer o máximo de contribuições neste momento de necessidade. Mas percebi pelo que foi dito, que os paquistaneses estão de facto a examinar uma forma de melhorar a base de receitas”, disse Richard Holbrooke.

Quanto à Guerra no Afeganistão, inúmeras vezes acusada de fazer jogo duplo, Islamabad anunciou estar pronta a promover o diálogo de paz entre os talibãs e Cabul, com o apoio de Washington. E esse esforço terá já começado. Mas esse é um assunto distinto das ajudas ao Paquistão como faz questão de frisar o ministro dos Negócios Estrangeiros Shah Mahmood Qureshi. “A questão dos Talibãs não foi discutida aqui, esse assunto não esteve na agenda. O que esteve na agenda foi o relatório sobre energia, o que esteve na agenda foi o que precisamos de fazer no sector da água, o que esteve na agenda foi como reconstruir a capacidade das instituições, sublinhou.